domingo, janeiro 24, 2016

Oriximiná inicia o Carnaval neste Domingo com o Esquenta

Inicia a partir de hoje, 24 de janeiro, em Oriximiná, Oeste do Pará, o OrixiFolia 2016, com o Arrastão conduzido pelo Trio Paulada.
A programação do Esquenta, como é denominado pelo secretário de Cultura, Tirso Givone, nos primeiros finais de semana as vésperas do OrixiFolia, começa às 18h, saindo com o Arrastão, em frente as casas populares, conduzido pelo Trio Paulada, até a Rua 24 de Dezembro. A animação fica por conta da Banda local Stourados. 
No próximo domingo dia 31/01 continua a programação com do Esquenta. Já o Orixifolia acontece pra valer a partir do dia 06 até o dia 09, e que traz como principal atração o Show da Banda Rabo de Vaca nos dias 08 e 09 de fevereiro.
Durante todo o percurso dos Arrastões haverá apoio da Policia Militar, Bombeiros, Ambulância e Seguranças civil. 

sexta-feira, abril 10, 2015

Oriximiná recebe incentiva a valorização das manifestações culturais quilombolas

A Empresa M2A Produções, de Minas Gerais realizou na quarta-feira, 08, no auditório da UFOPA, o Seminário de Cultura, através do Projeto Circuito Cultural Trombetas, direcionado a Entidades culturais, artistas locais e comunidades em geral de Oriximiná, no Oeste do Pará.
O projeto é apoiado pela Mineração Rio do Norte (MRN) via Lei Rouanet de Incentivo à Cultura, que tem como objetivo trabalhar a valorização da cultura da região, sendo o foco principal as manifestações culturais dos quilombolas.
Segundo informações da Analista de Relações comunitárias da MRN, Sabrina Rego, o projeto terá a duração de nove meses. “É um projeto que iniciou em março. Agora está sendo realizado um Seminário para ensinar a valorização da cultura da região. Em Agosto terá o Pré- Círio, que acontece um dia antes do Círio de Santo Antônio, e lá já terá as amostras dos primeiros resultados”, revela.
Durante o Seminário, além dos artistas locais, os palestrantes contaram com a presença marcante dos alunos do primeiro ano do ensino médio, do Colégio Pitágoras, além de autoridades do Governo Municipal.
O Circuito Cultural Trombetas também vai desenvolver ações voltadas à preservação do patrimônio cultural dos municípios de Faro, Terra Santa e Óbidos, que estão no entorno do Projeto da Mineração Rio do Norte.
Salete Marinho -Oriximiná

terça-feira, março 10, 2015

MRN participará  do evento do Dia da Mineração em Belém/PA
ASCOM/ MRN: Ana Karol Amorim
A Mineração Rio do Norte (MRN) é uma das empresas convidadas para a cerimônia especial que será realizada pela Assembleia Legislativa do Estado do Pará no dia 12 de março, quando é comemorado o Dia da Mineração.
A mineradora de bauxita, localizada no município de Oriximiná, faz parte do Sindicato das Indústrias Minerais do estado do Pará – SIMINERAL e 87% de seu quadro de empregados é composto por paraenses. 

quarta-feira, fevereiro 27, 2013

Comunidades da BR-163 terão apoio do Serviço Florestal para manejo da castanha e açaí

Estruturação da atividade produtiva ganhará impulso por meio de assistência técnica ao produtor e capacitação de extensionistas.

Comunidades quilombolas da Calha Norte, no Pará, e produtores familiares da região de influência da BR-163, no mesmo estado, vão receber apoio do Serviço Florestal Brasileiro (SFB) para estruturar atividades econômicas tradicionais do extrativismo da castanha e do açaí.
As localidades em que vivem esses comunitários ainda detêm baixos indicadores sociais e econômicos, portanto, o objetivo é que a assistência técnica em todas as etapas da produção contribua para a organização da atividade, o acesso a mercados e a conquista de melhor qualidade de vida. Cerca de 250 produtores serão diretamente beneficiados. Também está prevista a capacitação de 100 extensionistas.
“A comercialização de produtos não madeireiros tem imensa importância para as comunidades amazônicas. O apoio do Serviço Florestal tem como objetivo fortalecer a cadeia produtiva da castanha e do açaí por meio de práticas sustentáveis para que essa seja uma fonte de renda contínua para essas famílias”, explica a diretora de Fomento e Inclusão do Serviço Florestal, Claudia Azevedo-Ramos.
A assistência será prestada por meio de contratos firmados no dia 05 de fevereiro com o Centro de Trabalhadores da Amazônia (CTA), entidade ligada a uma das maiores iniciativas de extrativismo da castanha no país, no Acre, e Instituto socioambiental Flora Nativa do Pará. No dia 20/02, uma reunião com o CTA detalhou aspectos do trabalho que será realizado.
Castanha -O mapeamento dos castanhais e a realização de um diagnóstico do potencial produtivo das áreas manejadas pelas comunidades serão algumas das primeiras ações feitas com quilombolas situadas na Floresta Nacional Saracá-Taquera e no Alto Trombetas. O mesmo ocorrerá com produtores familiares de Novo Progresso que coletam castanha.
Estão incluídos na iniciativa a caracterização dos produtores, elaboração de plano de negócios, elaboração de projetos para acesso a programas de fomento como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e o de Aquisição de Alimentos (PAA), monitoramento da produção, oficinas de boas práticas e assistência técnica.
Durante os 12 meses de contratação, deverão ser prestadas pelo menos 700 horas de assistência técnica, que incluem mais de 60 visitas técnicas, considerando todos os grupos beneficiados, incluindo capacitações e atividades de apoio.
Açaí - Assim como no caso da castanha, a assistência técnica para comunidades produtoras de açaí dá continuidade ao trabalho do SFB realizado por meio da Unidade Regional do Distrito Florestal Sustentável da BR-163 com agricultores familiares do município de Trairão, nas comunidades Bela Vista do Caracol, Três Bueiras, Santa Luzia, Batata, Planalto e Santa Rita.
O apoio abrangerá tanto a produção do palmito quanto a do fruto da palmeira do açaí. Haverá orientação para o licenciamento da atividade, inventário participativo das áreas, elaboração de projetos de manejo, assistência para o cadastramento em órgãos oficiais, oficinas de boas práticas e elaboração e submissão de proposta para acesso ao PAA ou ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae).
Os resultados serão monitorados a partir de uma linha de base que será construída no diagnóstico das comunidades.

Comunidades do Trombetas comemoram boa safra

O projeto de Agricultura Familiar desenvolvido na região do Trombetas, no oeste paraense, com apoio da Mineração Rio do Norte, vem dando bons resultados este ano com o plantio de limão.
A região do Lago do Batata, uma das comunidades beneficiadas, comemora a boa safra. Os produtores locais da comunidade estão entre os que receberam as 30 mil mudas distribuídas dentro do projeto para fortalecimento da produção familiar, há quatro anos. Agora, eles comemoram o início da comercialização do fruto na feira de Porto Trombetas.
Com a produção a todo vapor, os agricultores estão investem tempo no plantio de cebolinha, já em fase de cultivo, e nos mais de mil pés de pimentão, já de olho na próxima safra.
O projeto Agricultura Familiar tem a parceria do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Oriximiná (STRO). Através do Sindicato, a MRN realiza repasses que garantem aos agricultores apoio técnico, treinamento, consultoria para elaboração de projetos sustentáveis, além de insumos e ferramentas.
O método de plantio do projeto é similar ao utilizado nos Sistemas Agroflorestais, no qual são utilizadas pequenas áreas, preferencialmente as já alteradas, para a produção de frutíferas como maracujá, mamão, cupuaçu, abacaxi, entre outras; além de hortaliças e essências florestais. 
Fonte: ASCOM MRN

sexta-feira, novembro 02, 2012

Voluntários levam solidariedade a instituições de Belém e Juruti


Ações fazem parte do Mês Mundial de Serviços Comunitários, da Alcoa

Dentro da programação do Mês Mundial de Serviços Comunitários, realizada em todas as unidades da Alcoa durante o mês de outubro, o último fim de semana foi de ação voluntária nas unidades Belém e Juruti. Na capital paraense, Alcoanos realizaram, em um salão de festas infantil, uma manhã de atividades lúdicas e educativas com as crianças atendidas pelo Lar Fabiano de Cristo.
Localizado em um bairro da periferia da capital, o Lar Fabiano de Cristo atende a 250 crianças e adolescentes vindas de famílias em situação de vulnerabilidade social, oferecendo assistência a crianças de 3 a 5 anos em período integral, além de complementar a educação de crianças entre 6 e 12 anos com atividades educativas, artísticas, recreativas e esportivas e ainda oferecer aprendizagem profissional para adolescentes de 13 a 17, sendo uma unidade formadora do Programa Jovem Aprendiz. “Receber o convite para participar desse evento é muito gratificante porque nossas crianças têm poucas oportunidades de momentos como esses”, ressalta a coordenadora pedagógica da entidade, Débora Ferreira.
Segundo a Gerente de Relações Governamentais da Alcoa, Ana Celeste Franco, a instituição foi escolhida por realizar um trabalho de educação pautada em valores e na formação de cidadãos preocupados com meio ambiente. “Aqui em Belém, já estamos no quarto ano dessa ação que é um momento de alegria para as crianças e para nós. Além de brincadeiras, lanche e brindes, elas recebem cartilhas e atividades educativas com foco na sustentabilidade”, resume. O Lar Fabiano de Cristo também recebeu do Instituto Alcoa um computador.
Pintura – Já em Juruti, no oeste paraense, município que abriga há três anos um empreendimento da empresa para mineração de bauxita, cerca de 70 voluntários se uniram para pintar desenhos artísticos em duas salas de aula, uma que irá receber estudantes da primeira série do Ensino Fundamental, e a outra que servirá de sala de leitura, além de construir um jardim central na Escola Municipal Maria da Saúde Pereira Cunha.
“Para nós, é um evento de suma importância, porque é uma ação que vem só ajudar a escola, assim como os alunos”, diz a diretora da Escola, Leonora Silva. “Às vezes, a escola não tem condições de fazer ações como esta, que só trazem benefícios para nós, assim como para toda a comunidade”, completa.
Para a gerente de Recursos Humanos da Alcoa Juruti, Ana Luísa Winckler, os Actions – como são chamadas as ações voluntárias realizadas por grupos de funcionários da Alcoa – permitem ultrapassar os muros da empresa. “Os próprios Alcoanos estão engajados. Eles estão indo nas áreas, eles estão convidando, as pessoas estão falando sobre isso. É uma surpresa muito bacana quando a gente chega em um Action e tem um número muito maior de pessoas do que a pensávamos que teria”, declara.
A satisfação é compartilhada por quem se dispõe a passar um dia trabalhando em prol da comunidade. Para o analista de sistemas da Alcoa, Jeosafá Pinto, que já trabalha como voluntário nas ações da empresa, ajudar é a melhor recompensa. “Quem nunca teve a oportunidade de participar, que participe, você vai sair depois que terminar, você vai sair leve, vai reconhecer que você saiu e ajudou com uma comunidade”, afirma.
O Mês Mundial de Serviços Comunitários foi oficialmente aberto no Pará no dia 18 de outubro, com a doação de uma brinquedoteca ao Hospital Municipal de Juruti Francisco Rodrigues de Barros. “Quando se tem algo assim como a brinquedoteca, isso faz com que a criança se recupere mais rápido, a saúde dela melhora, ela se sente bem. Para nós é uma grande alegria, uma satisfação muito grande”, relata a vice-diretora do Hospital, Nelma Queiroz. “Eu quero só agradecer à Alcoa pela ajuda, o município e agradecer a todos, quem doou os materiais, isso é pra nós uma honra muito grande”, diz.
“Mês de Serviços Comunitários para a Alcoa já é uma tradição, é nesse mês de outubro que os 50 mil Alcoanos e Alcoanas em todo o mundo prestam serviços comunitários. Aqui no Brasil, e particularmente, em Juruti, nós temos um nível elevado de engajamento dos nossos funcionários nessas atividades”, diz o presidente da Alcoa América Latina e Caribe, Franklin Feder. “Nós entendemos que uma empresa não pode viver numa ilha, uma empresa tem que se engajar junto à comunidade, trabalhar junto à comunidade. É um dia especial hoje, que estamos aqui no Hospital Municipal”, afirma.
Próximas ações – Nos dias 27 e 31 de outubro, os voluntários da Alcoa estarão na Comunidade Jabuti, na região do Planalto, e na Praça da República, em Juruti, respectivamente, para novas ações dentro da programação do Mês Mundial. No dia 27, os funcionários irão levar atividades lúdicas e educativas às crianças da comunidade, e no último dia do Mês, uma caminhada marca o lançamento do Programa Alcoanos em Movimento, que vista estimular a comunidade à prática de atividades físicas.

Fonte: ASCOM Mina de Bauxita de Juruti.

domingo, janeiro 08, 2012

Nova diretoria do STCMOF

Em reunião neste ultimo sábado, 07/01, os membros da comissão Executiva do Sindicato dos Trabalhadores na Industria da Construção e Mobiliária de Oriximiná e Faro (STICMOF), escolheram Erinaldo Amaral para continuar na Presidência da entidade, para o Biênio 2012-2014. Desta forma, Erinaldo permanece no cargo pela quarta vez subsequente.
A diretoria executiva ficou composta pelos seguintes membros: Erinaldo dos Santos Amaral (Presidente), Juvenal Silveira (Secretário de Administração), Edino Marinho Gonçalves (Secretário Geral),  Ronan (Secretário de Assuntos Sindicais e Jurídicos), Jocimar Silva (Secretário de Finanças), Franciomar Bentes (Secretário de Assuntos de Higiene, Segurança e Medicina do Trabalho), Salete Marinho Gonçalves (Secretária de Educação, Capacitação, Cultura e Desporto.
A posse da nova diretoria acontece ainda este mês na sede da entidade.




COMEO realiza mais uma Reunião Extraordinária.


A reunião da Plenária acontece na próxima segunda-feira, 09/01, no prédio do Conselho.
Durante a reunião será entregue as Resoluções de Atos Autorizativos das Escolas Municipais de Ensino Fundamental, Zona urbana, que foram aprovadas em Inspeção Prévia Documental realizada pelo COMEO e DIDE- SEMED-Oriximiná-Pará.
Ainda nessa segunda, acontece a posse dos Novos Conselheiros Municipais de Educação, que atuarão no biênio 2012-2014.



quinta-feira, setembro 22, 2011

Grandes expectativas para o Tope 2011

TORNEIO ORIXIMINAENSE DE PESCA ESPORTIVA.
foto: SEMATUR_(Praia do Caipuru)

Faltando apenas 03 dias para um dos maiores eventos de Oriximiná, no Oeste do Pará, o Torneio Oriximinaense de Pesca Esportiva (Tope) , o movimento no comercio de vendas de produtos de pesca anda em alta, como revela um dos proprietários desse tipo de venda." As  melhores iscas e linha é o que tem sido procurado pelos competidores". revelou
O Torneio acontece nos dias 23, 24 e 25/09, nos lagos do Médio Trombetas, com largada da comunidade Rosário, no Lago do Caipuru de Fora, a partir das 7h.

CAIPURU - Nessa localidade os turistas podem desfrutar ainda, das lindas praias brancas de água doce, que surgem nessa época. É uma linda paisagem abençoada por Deus, aqui em Oriximiná.








sexta-feira, setembro 16, 2011

Escola Tecnológica de Oriximiná:

Salete Marinho

A final de contas, o que falta para ser erguida?!

A área doada pela Prefeitura Municipal de Oriximiná, no oeste do Pará, para a construção da Escola Tecnológica, continua nos alicerces dos muros.

De acordo com a placa da empresa que ganhou a licitação, 10 de fevereiro de 2011 deveriam ter iniciada a construção da obra, com termino em 10 março de 2012.
De certo é que, as obras tiveram início, mas apenas com os trabalhos de terraplanagem e topografia, executado pela Prefeitura Municipal de Oriximiná, através da Secretaria municipal de infraestrutura.
No Pará são onze escolas para serem construídas. Destas apenas a da cidade de Vigia já está apresentando 72% de suas obras físicas concluídas. A de Oriximiná nem do papel praticamente saiu. Os recursos basicamente serão do governo federal.
Para a construção dessas escolas, os recursos vieram em 2008, voltaram para o MEC, e em 2009 retornaram para Seduc após uma negociação em Brasília, da então secretária Socorro Coelho, junto com o Paulo Rocha perante o Ministério da educação.
Mais tarde as verbas retornaram, as licitações foram feitas e o valor de cada escola chega a cinco milhões e setecentos mil reais.
Para a construção da Escola Tecnológica de Oriximiná, a prefeitura doou um terreno na área do Parque de Exposição Jose Diniz, mas foi reprovado pelo MEC. 
Por conta disso, ainda em fevereiro deste ano, a prefeitura doou outro terreno,  inclusive limpou, e até agora as obras não iniciaram, coisa que deveria ser feita pela firma que ganhou a licitação.
Essa paralização vem incomodando a população jovem de Oriximiná, que já estava feliz ao saber da instalação de mais ma escola, de muito importância para região, principalmente em um município minerador, que oferece possibilidade de formação e empregabilidade.